Sobre Homens


      A Liga de Leigos Luteranos do Brasil, fundada em 16 de janeiro de 1971, a seguir designada abreviadamente LLLB, aceita todos os livros canônicos das Escrituras Sagradas, do Antigo e Novo Testamento como Palavra infalível, revelada por Deus. Como única exposição correta da Escritura Sagrada, aceita ela os livros simbólicos da Igreja Luterana, reunidos no Livro de Concórdia do ano mil e quinhentos e oitenta (1580), e não admitirá alteração
alguma desta norma. Tem por finalidade auxiliar a Igreja Evangélica Luterana do Brasil, doravante designada abreviadamente IELB, através de palavras e obras, nos seus trabalhos e empreendimentos . Na execução destas finalidades, tem por objetivos:

      a) Estimular a todos os leigos Luteranos do Brasil a estudar a Palavra de Deus, aplicando-a à vida diária (individual e grupal) e divulgando-a de todas as formas possíveis;

      b) Encorajar a todos os leigos Luteranos do Brasil a cooperar ativamente nos trabalhos das suas respectivas Ligas e Congregações, e também nos projetos Distritais e Nacionais da LLLB;

      c) Estimular a criação de Ligas de Leigos e união dos mesmos em Distritos cuja existência, função e relacionamento com a LLLB sejam determinados por esses objetivos;

      d) Encorajar a todos os leigos a contribuírem financeiramente, dando condições a LLLB de:

          1- Auxiliar a IELB na manutenção de seu (s) Seminário (s) ajudando também na Formação dos Pastores e Educação Teológica;

          2- Propagar o Evangelho de Jesus Cristo, quando e onde for possível, por meio da palavra, do livro, do jornal, do rádio, da televisão ou outros meios de comunicações condignos;

      e) Promover o intercâmbio fraternal entre si por meio de encontros ou Congressos Nacionais, Distritais e Regionais;

      f) Em obediência ao princípio Bíblico da separação entre Igreja e Estado, tanto a LLLB como as Ligas a ela filiadas não se envolverão em questões de política partidária. A LLLB não tem fins econômicos e tem como fonte de recursos para sua manutenção o recebimento de ofertas e doações de seus membros, arrendamentos, rendimentos de aplicações financeiras, convênios e parcerias.